quarta-feira, dezembro 28, 2011

.:A.mor.te:.



Eu fico ali...
Plantada
Chorando
Torcendo que seja um sonho
Pesadelo
Miragem
Esperando que alguém
me tire dali
Bêbada
Desmaiada
Morta
Desejando um chá amargo
que faça eu vomitar
tudo aquilo que vi.

Renata Zonatto

6 comentários:

Adao Braga disse...

Desejo realizado!

Fábio Camargo Corrêa disse...

bem massa, vou dar uma circulada pelo resto do blog :)

eu criei um recentemente também, se te interessares em dar uma lida:

http://circular-centro.blogspot.com/

Abraços

F@bio S@ntos disse...

Inesperado, Gostei.

Maria Helena disse...

Oi linda! olhei o teu perfil e ví "blog atualizado" imagina se uma geminiana curiosa como eu não ia fuçar... hehehe. Adorei! tuas poesias são muito inspiradoras! tbm escrevo um pouco, mas meus escritos são mais desabafos... tenho um blog desde 2003, coloco nele autores e músicas que gosto além de algumas percepções muito particulares de como sinto e vejo o universo dos relacionamentos... se quiseres dar uma olhada o link é: http://www.rosadosventos.blogger.com.br/
Bjus e um Ano Novo cheio de poesia e amor para vc!

Helena

Sr.Borges disse...

A palavra pode transcender a forma que lhe encerra ou , ainda no jogo linguístico, sua semântica nos trasnsporta para o momento tortuoso de seu emissor-autor.

Anônimo disse...

Uma curiosidade: esses poemas têm a ver com a realidade?