sexta-feira, novembro 05, 2010

.:Desconhecido:.


Meu vizinho e eu somos dois desconhecidos. O mundo não nos conhece. Nós não nos conhecemos. De modo que não posso dizer quais são os seus sonhos...seus medos...suas duvidas. Nós dividimos a mesma rua, mas estamos em lados apostos, eu no 2º, ele no 4º andar. Alguns anos-luz separam nossos mundos. Talvez ele também leia poesia. Talvez ele também goste de História Medieval – Músicas Celtas – Augusto dos anjos. Talvez ele seja apenas uma pessoa que gosta de olhar pela janela. Qualquer dia eu descerei as escadas e atravessarei o estacionamento. Então conversarei com meu vizinho...sobre coisas banais.

Renata Zonatto

10 comentários:

Anônimo disse...

Ah o vizinho

O vizinho está assim

Igual essa musica:

http://www.youtube.com/watch?v=nvC-Em9r-No

Tita Saratt disse...

Renata, o desconhecido pode assumir muitas formas ou ser representado de diversas maneiras... vc pode desconhecer o vizinho do outro lado da rua, assim como pode ser comum em vários aspectos aos dele!
desconhecer não é não gostar... é estranhar! se seu vizinho lê poesia, faz poesia... ele tb pode ser uma infindável fonte de inspirações a novas poesias! muito lindo o texto, traz reflexões, coloca-nos de alguma forma nessa situação... então que traga como consequência uma poesia com teor, embasada nas melhores intenções e nas mais positivas energias...

Agostinho Lopes disse...

Somos "vizinhos de blog".

Qualquer dia, quando quiser descer a rua e atravessar o país, vou adorar conversar contigo.... hehehe

Beijinhos, Rê!

Lidiane disse...

Delicado, meigo, atraente...O texto é marcado pelo desconhecido, pelo novo e pelo incerto.
Adorei, aliás como todos os teus textos! Bjão

Edward de A. Campanário Neto disse...

Nunca é demais lançar olhares sobre coisas que parecem tão simples, mas que são as soluções para um mundo de dor, violência e distância.

Amanda disse...

Hoje, convivemos com pessoas no mesmo espaço e não sabemos nada uma da outra... a modernidade trouxe isso.

Bjo!

www.batonetc.com.br

Carlos disse...

A Amanda falou tudo:

"Hoje, convivemos com pessoas no mesmo espaço e não sabemos nada uma da outra... a modernidade trouxe isso."

No prédio que eu moro eu só conheço 1 ou 2 vizinhos, mas mal nos falamos.

Não sei se isso é coisa de cidade grande ou é coisa da vida moderna. Mas talvez seja culpa minha também.

Lucas Esteves disse...

Talvez tu cruze com ele por alguma rua, sem saber quem é...talvez encontre ele em alguma festa...

Talvez eu seja ele...não não..não moro no quarto andar...

:-)

http://estevespensando.blogspot.com

Escrever Pra M'Entender ... disse...

Além destes, também aprecio Florbela Espanca! ^^

Carlos Ribeiro disse...

Conheço melhor amigos que fiz na blogosfera do que algumas pessoas que convivo diariamente.

Na verdade, seja no mundo físico, seja no mundo virtual, sempre haverá pessoas com as quais mantemos uma relação mais próxima (afetiva, profissional, ...) em relação a outras.

Vejo como uma situação normal, especialmente nos grandes centros urbanos.

Parabéns pelo blog!